Na internet desde 1998


Carlos Fernando (Cacá)
Narrador esportivo e âncora de rádio e TV desde 1979. Trabalhou em todos os canais 100% esportivos desde 94: Sportv, ESPN-Brasil, Directv e Bandsports, além das TVs Band, Cultura, Record e Gazeta.
Foi âncora de radiojornalismo da Rede CBN, desde a inauguração da emissora em 1991. Foi narrador das rádios Globo de São Paulo, CBN, Record e Gazeta, e das rádios Atlântica, A Tribuna e Cultura de Santos, onde começou a carreira aos 16 anos.
Docente do Centro de Comunicação e Artes do Senac-SP em 2000, lançou o primeiro curso de Narração Esportiva do país, trabalho que resultou na edição do livro Manual dos Locutores Esportivos da Panda Books.
É formado em Comunicação Social pela Escola Superior de Propaganda e MKT, e pela Faculdade de Comunicação de Santos, com curso de locução em RTV.
Trabalha atualmente nos canais Band e BandSports.

cacafernando@yahoo.com.br
contato via e-mail



Outros sites
 LIVESCORE
 ZEROZERO O GOL
 Futebol do Interior
 Gazeta Esportiva
 LANCENET!
 ESPN.GO
 @WebAmigos.net
 SENIws
 Máquina do Esporte
 CBF
 FIFA
 UEFA
 o jogo
 a bola
 REVISTA KICKER
 BUNDESLIGA
 FUTEBOL ALEMÃO
 Trivela
 atletismo
 natação
 ATP
 WTA
 TERCEIRO TEMPO
 SOCCERNET
 COB
 GOAL.COM
 HOTMAIL
 YAHOO ESPORTES
 G1
 TERRA
 UOL
 PLACAR IG
 FOX SPOTS
 GOAL.COM
 UOL blogs
 TWITTER.COM/bandnewsfm
 TWITTER.COM/bandsportstv
 TWITTER.COM/cacafernando
 LONDON 2012
 RB 840 AM 90,9FM
 Bandnews 96,9 FM
 GOOGLE - buscas
 YAHOO
 Cacá no Facebook


 


SERIA A HORA DE VIRARMOS A PÁGINA DA HISTÓRIA. SERIA...

As denuncias sobre irregularidades no Ministério dos Esportes vem numa hora delicada da política brasileira. Não é novidade que estamos às portas dos mais importantes eventos esportivos do planeta. E não é novidade que esta pasta, é hoje, a mais cobiçada dentre os ministérios. O poder faz milagres. E os partidos se agitam para saber quem será o indicado, ou melhor, o privilegiado. Acho que o cargo – mais uma vez – não deveria ser ocupado por políticos. Se Orlando Silva cair, muitos deveriam cair junto. E este seria o grande momento de uma virada radical no comando do esporte nacional – em nível governamental – e em nível privado, leia-se CBF. Já está mais do que na hora de sabermos onde vai o poder do Rei Tatu no comando da Cêbêfê, e por que a entidade não está em Brasília. O argumento é sempre o mesmo: a entidade é privada, não pública. E isso está certo? A verdade é que toda essa discussão chega no momento em que a Fifa (outra entidade que - se não está sendo investigada - deveria!) reclama seus amplos direitos sobre as leis do Brasil, em território livre, durante seu sacrossanto Mundial de futebol. Então, entreguemos a chave dourada do país...abramos nossas pernas – mais uma vez – aos colonizadores, não mais portugueses ou espanhóis, mas suíços! Acho que isso faz parte de nossa história, e já estamos acostumados. Basta ler os livros de Laurentino Gomes ou Eduardo Bueno, que recontam a história de como nosso país foi saqueado nesses 511 anos. Pau-brasil, ouro, prata, minérios diversos, aves e animais, doação das capitanias hereditárias... O Brasil se tornou o quintal dos estrangeiros. Muitos se estabeleceram no sul. Mas as praias da região Nordeste, hoje são “compradas” a preço de banana pelos europeus, que fogem do rigoroso inverno do Velho Continente em busca das delícias do patropi. O mote agora é a bola e os esportes, que virão em forma de Copa do Mundo e de Olimpíada. Mas, o Brasil, parece que vai continuar o mesmo. Até quando? Oportunidade única de virarmos a página dessa triste história.



Escrito por Cacá Fernando às 1h08 PM
[] [envie esta mensagem] []



SHOW VERDE-AMARELO EM SOLO ARGENTINO

O basquete brasileiro está novamente forte, cheio de energia, como um adolescente na flor da idade. A retomada do prestígio de um esporte bicampeão mundial, cinco vezes campeão panamericano, faz comque esqueçamos todas as frustrações das últimas Olimpiadas em que ficamos ausentes. É bem verdade que a conquista do Mundial pelos Estados Unidos, abriu mais uma vaga no torneio classificatório das Américas. Sabíamos que os argentinos dificilmente perderiam a primeira vaga para Londres, com o timaço campeão olímpico em Atenas 2004, com Delfino, Scola, Prigione e companhia. A terceira e última vaga seria disputada por Brasil, Porto Rico e República Dominicana. Sábado, jogamos contra os porto-riquenhos, e nos classificamos até com alguma folga na vitória de 83 a 76, no chamado "jogo de vida ou morte". Já os argentinos, sofreram para vencer os dominicanos, numa partida de placar apertado, em jogo bem mais suado. De qualquer maneira, o tecnico Ruben Magnano conseguiu um resultado espetacular, dentro de um planejamento caprichado. Sem contar com craques da NBA como Anderson Varejão - machucado, e Nenê e Leandrinho que alegaram "problemas particulares", e não demonstraram o mínimo interesse em prestigiar a seleção, o técnico argentino tirou "leite de pedra" com o atual elenco. Entendo porém, que tão importante quanto a conquista da vaga olimpica, é pensarmos mais adiante, além do Rio 2016. Já está mais do que na hora de o basquete brasileiro ter um local permanente de treinos, e a melhor receita é a do CT do voleibol em Saquarema no Rio de Janeiro. Basta copiarmos o modelo vitorioso de gestão, para que possamos revelar na base, garotos de talento, que queiram ganhar dinheiro tendo o basquete como profissão, e quem sabe, tentar carreira na NBA. Até porque, sonhar, não custa nada.   



Escrito por Cacá Fernando às 7h01 PM
[] [envie esta mensagem] []



FABIANA MURER: NOSSO ORGULHO 100% PESSOAL

A conquista inédita, histórica e heróica de Fabiana Murer no Mundial de Atletismo de Daegu na Coréia do Sul deve ser tratado com muita seriedade. Autoridades olimpicas, patrocinadores e o povo deveriam carregar a melhor saltadora do mundo em caminhão do corpo de bombeiros, tão logo Fabi pise em solo tupiniquim. Num país onde o governo praticamente vira as costas a prática desportiva, o simples fato de termos uma atleta abnegada, extremamente bem treinada por um craque (Elson Miranda) e agora ajudada por Vitaly Petrov (ex-técnico de Sergey Bubka e Isimbayeva) nos deixa profundamente emocionados. Algumas considerações importantes: primeiro, que o salto com vara é a modalidade esportiva mais dificil do planeta, pois compreende uma corrida curta (explosão); encaixe perfeito das passadas e da vara antes do salto; força na projeção do corpo para o impulso e para a ação aérea na tragetória vertical; superação horizontal do sarrafo com o posicionamento perfeito do corpo; além de muita concentração e sorte. Isso porque você precisa contar com a precisão de sua performance e do erro das adversárias. Quem acompanha a carreira de Fabiana, sabe o quanto ela vem lutando, desde que começou a treinar em Campinas há mais de 15 anos, numa modalidade até então, eminentemente masculina. Nos Jogos de Pequim 2008, ocorreu um dos maiores absurdos da história olimpica: os organizadores perderam os implementos da brasileira, e que pertencem aos atletas, ao contrário dos outros implementos que pertencem a quem organiza o evento. No ano passado, Fabiana se superou e provou sua ótima fase: conquistou o Mundial Indoor em Doha, feito que obrigou sua maior adversária e amiga Isimbayeva a se ausentar das outras competições para reciclagem pessoal; e venceu a Diamond League - o maior campeonato de atletismo do mundo. O feito de Fabiana prova que a vida pode dar voltas. Se Maurren Maggi - pega no doping - conseguiu superar barreiras e conquistar o ouro no salto em distância em Pequim, Fabiana Murer também podia. E finalmente conseguiu. Agora, nossa maior estrela vai tentar a também inédita conquista de uma medalha olimpica em Londres no ano que vem. E desde já, a atleta que este ano ainda poderá conquistar o bi da Liga Diamante, já é considerada por todos como a favorita. Parabéns Fabiana! 



Escrito por Cacá Fernando às 12h17 PM
[] [envie esta mensagem] []



COMO É BOM TORCER PELA AMARELINHA!

A “amarelinha” deve ser motivo de orgulho para nós brasileiros. Adoramos ver um time que joga de maneira ofensiva, bonita, um futebol bem disputado, que nos garante o direito de disputar mais uma final do Mundial da Fifa. E que, ao final dos 90 ou 120 minutos, saímos para comemorar outra Copa, merecidamente! É bom que se diga: nosso time é excelente, bem treinado, com jogadores talentosos, conscientes de suas funções táticas, e que jogam o futebol show, como nos bons tempos. Claro que não estou falando do time de Mano Meneses, que ainda não encontrou padrão nos amistosos, e que teve participação pífia na Copa América. Estou falando com fervor da seleção Sub-20, dirigida brilhantemente por Nei Franco, e que bateu Portugal no Mundial da categoria na Colômbia por 3 a 2. Jogadores como Philipe Coutinho, Henrique, Oscar, Casemiro, Danilo, Bruno Uvini, Juan, ou o goleiro Gabriel, tem presente e futuro brilhantes em seus clubes – e quem sabe no exterior. A conquista sobre Portugal – equipe que teimava em não sofrer gols, ontem tomou três, sendo o terceiro um golaço na prorrogação com Oscar. E depois, os brasileiros saíram para comemorar – com méritos, e com direito a papel laminado em forma de confete, praxe nos pódios da Fifa. Esta vitória nos deixa como alento, a idéia de que temos uma nova geração de craques – mais uma dentre muitas – que vem aí para substituir jogadores cansados e sem compromisso com a seleção. Quem sabe, na Copa de 2018, possamos vibrar novamente. Até porque, em 2014 no Brasil, acho que a taça vai mesmo para o país tedesco. É só um palpite.



Escrito por Cacá Fernando às 6h37 PM
[] [envie esta mensagem] []



ALEMANHA GANHOU DO BRASIL, FORA O BAILE

Juro que não ouvi nenhuma opinião alheia de companheiros comentaristas. Também não ouvi o que Galvão Bueno deve ter dito durante a transmissão da Globo. Mas realmente começo a ficar preocupado com os (des)caminhos da seleção brasileira. sem padrão de jogo, sem comando e uma verdadeira bagunça tática. o drama brasileiro se revelou em cinco minutos de jogo, com pressão total da forte Alemanha, terceira colocada em 2006 e 2010. E que irá ganhar a Copa no Brasil. Não tenho bola de crista, mas disse isso tão logo terminou o evento na Africa do Sul. Maicon tá jogando mais que Daniel Alves; Lucio parece em fim de carreira; insistir com André Santos na lateral esquerda é perda de tempo; Ralf talvez não seja o melhor volante e Fernandinho do Shaktar nem começarei a analisar; Ganso e Lucas ficaram no banco (e desfalcam seus times hoje); Neymar com febre jogou torto, fora de posição, mas mesmo assim marcou um gol; falta um finalizador no time. Do outro lado estava a Alemanha, mesma base da última Copa, sem Ozil do Real Madri. Mas não foi necessário. Craques como Tomas Muller, Schweinsteiger, Kroos, Podolski deram conta do recado. Aliás, deram "o" recado: estamos chegando para ganhar o Mundial, na casa de vocês, pobres e perdidos brazucas. Em tempo: se Mano continuar, muita coisa terá que mudar. Senão...mudam o técnico!



Escrito por Cacá Fernando às 7h51 PM
[] [envie esta mensagem] []



TUITAR OU BLOGAR, EIS A QUESTÃO?

Curioso o momento que vivemos, limitados por 140 caracteres... Com esse negócio de "twittar", acabei por esquecer de "bloggar", ou seja, fiquei devendo um texto sobre o sensacional jogo de quarta-feira na Vila Belmiro entre Santos e Flamengo, com 9 gols. Então, vou tentar resumir aqui, minhas tuitadas. Como nos bons tempos, nos confrontos épicos de Santos e Botafogo nos anos 60 - com o time de Pelé, Coutinho e Pepe contra a equipe de Vavá, Garrincha e Zagalo - foi um jogo de fortes emoções. O termo "fortes emoções" é quase um lugar comum no vocabulário futebolistico. Mas no caso desses confrontos, era de se ver labaredas na ótica dos torcedores, jornalistas esportivos e cronistas. Labaredas. Sempre muitos gols. O Botafogo dificilmente vencia, apesar de as seleções da época serem compostas por jogadores dos dois times em sua maioria. Mas contra o Flamengo, o Santos penava, e até hoje é meio frequês. Foi assim na final do Brasileiro de 1983; foi assim no jogo desse meio de semana. Neymar jogou muito, fez gol de placa. E até estão pensando em fazer uma placa para o garoto. Mas o Santos perdeu por 5 a 4, de virada, com atuação exuberante de Ronaldinho Gaúcho. E se Elano, cobrou um penalti de maneira medíocre, o ótimo goleiro Rafael falhou duas vezes. Erros que não poderão acontecer no final do ano no Mundial da Fifa. E que poderão ser fatídicos, caso o time não consiga sair das últimas colocações do campeonato, apesar de ter dois jogos a menos. Em suma: a duvida entre fazer ou não fazer a placa para Neymar, é a mesma que tenho hoje entre blogar ou tuitar. Alguém me ajuda?  



Escrito por Cacá Fernando às 12h59 PM
[] [envie esta mensagem] []



24 HORAS DE TANGOS E TRAGÉDIAS

“Tangos e tragédias” é o nome de um show musical que esteve em cartaz em salas de espetáculo do país. “24 horas” é o nome de uma série de ação de TV, onde o ator Kiefer Sunderland protagoniza o agente Jack Bauer, que tenta salvar os EUA e o mundo. 24 horas foi o tempo que durou do tango argentino à tragédia brasileira na Copa America. Tudo junto e misturado. Quem vibrou com a desclassificação precoce da Argentina – ao perder nos pênaltis para o Uruguai por 5 a 4 – no intervalo de um dia se decepcionou com o vexame do Brasil ao perder para o Paraguai, também nos pênaltis. Com uma simples diferença: os quatro batedores do Brasil erraram todas as cobranças. Que triste, que chato, que lástima – como diria aquele velho locutor. A seleção está igualmente eliminada da Copa América, que coloca nas semifinais Uruguai x Peru, e Paraguai x Venezuela. Os uruguaios de Forlan e companhia são os favoritíssimos para a 15ª. conquista do torneio. O que me preocupa é que até a Copa de 2014 o Brasil não disputará competições, apenas jogará amistosos. Mas há um alento: pegue equipes derrotadas – como a seleção feminina de voleibol, que perdeu de maneira absurda pela Rússia nos Jogos de Atenas, esperou quatro anos para ser campeã olímpica invicta em Pequim 2008. Quer mais? Toda vez que nossa seleção de futebol foi muito mal nas eliminatórias, ganhou a Copa do Mundo. Ao final do desastre de ontem, vieram as explicações, algumas não muito convincentes. Na entrevista coletiva, um repórter perguntou ao técnico Mano Meneses “se ele iria continuar insistindo na mesma explicação de sempre, que o time está em evolução, apesar dos resultados não convincentes e muitas vaias dos torcedores”. E Mano respondeu ironicamente: “Não vou continuar insistindo”. Ponto. Resta saber por quanto tempo o Rei Tatu, presidente da Cobrafu, vai continuar insistindo com ele.



Escrito por Cacá Fernando às 1h08 PM
[] [envie esta mensagem] []



A COPA AMÉRICA FINALMENTE VAI COMEÇAR

A Seleção escapou de mais um vexame. Não jogou bem o primeiro tempo contra o Equador e terminou com empate por 1 a 1, com gol de Pato e frango de Julio Cesar. Pato e frango não combinam na aritmética da bola. Faltou Ganso para dar ares avícolas à partida. Porém, no segundo tempo, Alexandre - o Pato, e Neymar - ainda sem apelído no mundo das aves (talvez um Marreco ou Pavão com seu cabelo-moicano), liquidaram o placar do jogo. Caicedo - em mais uma falha do goleiro brasileiro, completou o placar em 4 a 2. Domingo, o Brasil volta a enfrentar o Paraguai, lembrando que os dois empataram em 2 a 2 na segunda partida. No sábado, Argentina e Uruguai jogam a primeira eliminação da Copa América, envolvendo duas das três seleções que conquistaram Copas do Mundo. Messi e Diego Forlan deverão ser os artistas do espetáculo, e tomando por base o segundo tempo das ultimas partidas em que atuaram por suas equipes, será certamente um jogaço. A Copa América finalmente vai começar no próximo fim de semana.  



Escrito por Cacá Fernando às 12h44 PM
[] [envie esta mensagem] []



HOJE É DIA DE PANELINHA. OU PANELAÇO?

Panelinha ou panelaço, eis a questão. Há quem diga que os jogadores da Seleção brasileira estão fechados em grupinhos, o que chamamos popularmente de "panelinhas". Isso é triste, pois a "familia Meneses" não está funcionando a contento. Talvez isso explique porque o super ataque do Santos não está funcionando. Felipão fez isso em 2002 e deu certo: chamou para si a responsabilidade e a confiança dos seus comandados. Formou a tal "familia Scolari" e o Brasil conquistou o penta. Agora na Copa América, o sufoco chama-se Equador. A equipe mais frágil da competição terá pela frente jogadores bilionários como Neymar, Ganso e companhia, e que terão que dar "a resposta" a torcida após dois empates suados. No ultimo jogo contra o Paraguai, o Brasil ganhava por 1 a 0, sofreu a virada, e foi buscar o resultado no último minuto com gol de Fred. A situação ficaria muito complicada em caso de derrota. Os comentaristas de futebol dizem que o Brasil não terá dificuldades para atropelar o Equador. Mas se não vencer, haverá panelaço amanhã, e fala-se já na saída de Mano Meneses. Aos torcedores - e secadores - prato cheio amanhã. Mas o Brasil, finalmente atropela. E deixa de frescuras...  



Escrito por Cacá Fernando às 12h44 PM
[] [envie esta mensagem] []



SELEÇÃO E CIELO: AINDA LONGE DA CRISE

Começar um evento de forma inconvincente, não é o melhor cartão de visitas para ninguém. Se a imagem é tudo, a primeira imagem é a que fica. Mesmo que os resultados venham a mudar no meio do caminho. Caso da Espanha na última Copa, que começou perdendo para a Suíça, e se reabilitou até a conquista, mas sem jogar de forma vistosa. E é isso o que se espera da Seleção brasileira que esbarrou na fraca Venezuela. O empate em zero a zero só não foi pior do que uma derrota. O “quadrado mágico” de Mano Meneses não funcionou, e o ataque com Robinho, Pato, Ganso e Neymar foi pífio. Agora, o time terá quatro dias para que o conjunto seja repensado, e a equipe possa finalmente entrar em campo e jogar futebol. É isso que todos esperam contra o Paraguai, que ontem empatou – pelo mesmo placar contra o Equador. Dois jogos para serem esquecidos.

 

Na coluna anterior, deitei e rolei em cima dos ótimos resultados de Cesar Cielo, o nadador mais rápido do mundo, orgulho nacional. Ao final da semana passada, fomos pegos de surpresa com a noticia do uso de uma substância ilícita a base de cafeína, denunciada após exame no Troféu Maria Lenk em maio no Rio de Janeiro. Imediatamente, o nadador convocou a imprensa para dar explicações, culpando o laboratório por contaminação. Caso semelhante derrubou a nadadora Daynara de Paula – punida por seis meses; a ginasta Daiane dos Santos – pelo mesmo período; e a triatleta Mariana Ohata – severamente punida por seis anos. Dizem que a Fina afina (desculpe o mau trocadilho) com atletas de ponta, capazes de dar publicidade aos grandes eventos. E por esse motivo, Cielo seria apenas advertido, e não punido. Só assim, o super atleta poderá participar do Mundial de Xangai que acontece no final do mês. Em suma: tanto a Seleção brasileira, quanto o nadador Cesar Cielo ainda estão longe da crise. 



Escrito por Cacá Fernando às 12h51 PM
[] [envie esta mensagem] []




[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 

Regras de Uso das Informações e Fontes deste BLOG




Clique aqui e para seguir-me!

Clique aqui e veja como adquirir o livro!
Clique na figura

Histórico